O “clássico dos maiorais”