Maracanã: História

O Maracanã foi construído num terreno do Derby Club, no Rio de janeiro, onde eram disputadas corridas de cavalos. O nome maracanã é o de uma ave e depois da construção do estádio, o bairro em torno do mesmo passou a chamar-se Maracanã também. O nome oficial do estádio é Mário Filho, em homenagem ao jornalista (irmão de Nelson Rodrigues), que contribuiu muito para a popularização do futebol na década de 30, no século passado. Mário Filho fundou, em 1931, o Mundo Esportivo (muitos consideram o primeiro jornal específico sobre o futebol). Cinco anos depois, em 1936, ela funda o Jornal dos Sports, que se tornou uma das maiores referências esportiva da mídia brasileira durante anos. O jornal, apelidado de cor de rosa, por conta de como a capa e contracapa eram impressos na cor rosa. Mário também foi o idealizador do Torneio Rio-São Paulo. Foi ele quem liderou o movimento para a construção do Maracanã, desde o começo dos anos 40, mesmo contra a vontade de vários políticos, como Carlos Lacerda. As obras de construção do estádio começaram em 2 de agosto de 1948, com o lançamento da pedra fundamental para a Copa do Mundo de 1950. Foram em torno de dois mil operários que atuaram na construção da obra. Coube aos arquitetos Waldir Ramos, Raphael Galvão, Oscar Valderano, Orlando Azevedo, Pedro Paulo Bernardes Bastos e Antônio Dias Carneiro Feldman a elaboração do projeto. O estádio foi inaugurado em 1950, mas as obras completas só foram encerradas em 1965.

Estádio do Maracanã, em 1950, ainda com obras inacabadas

A inauguração do Maracanã aconteceu no dia 16 de junho de 1950, num jogo entre as seleções carioca e paulista. São Paulo venceu por 3 a 1, mas o primeiro gol da história do estádio foi marcado pelo  carioca Didi, então jogador do Fluminense e da Seleção Brasileira. O jogo mais marcante da história do estádio, até então, aconteceu na final da Copa de 50, diante do Uruguai, com o Brasil sendo derrotado por 2 a 1, diante de 199.864 torcedores. Mais tarde essa derrota acabou sendo batizada como Maracanazzo. Outro jogo histórico no Maracanã foi entre Vasco e Santos, em 19 de novembro de 1969, vencida pelos paulistas por 2 a 1, quando Pelé marcou o milésimo gol, numa cobrança de pênalti em que  o goleiro do Vasco, Andrada, acabou também entrando para a história.

Momento do gol uruguaio no Maracanazzo e Pelé beijando a bola após marcar o milésimo gol

Merece destaque também o jogo entre Brasil e Paraguai, em 31 de agosto de 1969, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1970, que registrou o maior público de toda a história do Maracanã: 195.513 torcedores. Vitória do Brasil por 1 a 0. O Maracanã também já foi palco de grandes shows, da chegada de Papai Noel, de concursos públicos e também de visitas do Papa. Em 26 de janeiro de 1980, Frank Sinatra levou ao estádio 180 mil pessoas. Em 1983, o recorde de público em shows foi batido, com a banda Kiss levando ao Maracanã 250 mil pessoas.

O maior artilheiro da história do Maracanã é Zico, do Flamengo, que marcou 333 gols em 435 jogos disputados. Outro dado importante na história do estádio é que ele ficou fechado de abril de 2005 a janeiro de 2006 para reformas para a solenidade de abertura dos Jogos Panamericanos. O piso do gramado foi rebaixado, foi extinta a geral e criado o placar eletrônico.

Zico é o maior artilheiro da história do Maracanã

Com a reforma feita para a Copa do Mundo de 2014, o estádio passa a ter apenas um lance de arquibancadas e a capacidade de público passa a ser de apenas 78 mil lugares. As rampas de acesso foram ampliadas e mais quatro construídas. Foram instalados 16 novos elevadores e dez escadas rolantes. O Maracanã terá mais 360 câmeras de segurança, 3940 alto-faltantes e 1560 painéis fotovoltaicos na cobertura, para captar e energia solar.

Maracanã antes das reformas para a Copa de 2014 e o Projeto do Estádio para a competição